Secretário da CMI Geraldo Macedo faz palestra na ARLS Rômulo Rampini nº 19

28 de setembro de 2021

O Secretário Executivo da CMI e ex-Grão-Mestre da GLEMT Ir.: Geraldo Macedo proferiu palestra virtual na ARLS Rômulo Rampini nº 19. A reunião telepresencial foi realizada na noite de segunda-feira, 20 de setembro, com a presença de cerca de 20 Obreiros.

 

Na oportunidade, esteve presente o Grão-Mestre Adjunto Ir.: Pedro Calazan, bem como os Veneráveis Mestres Devanildo Forato (ARLS Aprendizes de Um Novo Tempo nº 54) e Wellden do Carmo Paula (ARLS Cavaleiros da Esperança nº 81), bem como Obreiros e visitantes.

 

O Ir.: Geraldo Macedo falou sobre os desafios da Sublime Ordem na contemporaneidade. Com o tema “A Maçonaria no Terceiro Milênio”, o palestrante ressaltou que o assunto é relevante nesse momento desafiador em que estamos vivendo. “A pandemia nos deu uma oportunidade mais cedo, porque o que está acontecendo agora, de estarmos integrados por meio dessas tecnologias antecedeu em 10 anos. Temos a oportunidade de nos encontrar com Lojas do Brasil e do exterior. São oportunidades que essas ferramentas colocam à nossa disposição.

 

Ele ressaltou que a busca e o compartilhamento de conhecimento tem de ser muito grande e isso requer dos dirigentes estarem cada vez mais preparados para conduzir as Lojas de maneira integrada com todas as Oficinas em todos os Orientes. “Precisamos ser multiplicadores para incutir a importância dessa Maçonaria, dessa universalidade, desse universo tão grande que temos em todos os Irmãos.”

 

O Ir.: Geraldo Macedo destacou também a velocidade das mudanças na contemporaneidade. “As coisas estão se modificando rapidamente no mundo. Na Maçonaria não tem sido diferente. As mudanças estão acontecendo todos os dias e em todo o planeta. Há uma necessidade de unir a experiência dos Irmãos mais velhos com a juventude, nos adequarmos a eles e eles se adequarem a nós.”  

 

Afirmou que a geração atual já nasce conectada e devemos acompanhar esse desenvolvimento. “Qual investimento que estamos fazendo em nossa Instituição? Como estamos vivendo nesse conflito de gerações? A Maçonaria tem de refletir esse momento para que possamos reconstruir a nossa Instituição através de muito estudo. Temos de fomentar a busca incessante pelo conhecimento e pela educação, para acompanhar essa geração que está chegando. O Venerável deve estar interligado, antenado, conectado com o mundo todo.”

 

Geraldo Macedo falou sobre a ciência que nasceu da necessidade de o ser humano evoluir e que a Maçonaria tem essa vocação. “O Maçom tem de buscar, tem de perguntar, de sempre querer saber os porquês. Respeitando os limites de cada um, devemos compreender cada um à sua maneira.”

 

Sobre o compromisso de fazer feliz a humanidade, de ter uma sociedade cada vez melhor e promover a construção do edifício social, o Ir.: Geraldo reforçou a importância de buscar os ensinamentos para que possamos levar até as pessoas as mudanças necessárias no mundo de hoje. “Temos de agir, ter atitude. Nascemos Operativa, passamos para a Especulativa, formos para a Contemplativa e hoje estamos na Executiva. Somos homens livres e de bons costumes, não temos nada a esconder. Nossos trabalhos são nossos, mas devemos trazer a sociedade para dentro da Loja para conhecer nossa Instituição nas sessões públicas, por exemplo.”

 

O Secretário Executivo da CMI e ex-Grão-Mestre da GLEMT ressaltou que precisamos mudar o modelo mental. “Temos de mudar o modo de pensar, de agir, de fazer maçonaria. Se a gente não alterar nossa maneira de agir e de pensar não vamos mudar nada. Continuar do mesmo jeito é seguir do mesmo tamanhozinho. O homem de hoje não é o homem de ontem. As gerações estão evoluindo de maneira muito rápida. Tudo isso deve ser bem planejado numa Loja para que possamos construir a Ordem de maneira diferente.”

 

Mudar o modo de sentir, pensar, falar e agir é o caminho, segundo o palestrante. “A responsabilidade da Ordem é de todos nós. Estar na Maçonaria é ganhar o mundo de conhecimento. A oportunidade de estudo é muito grande. Eu jamais imaginei chegar onde cheguei e estou cada vez mais buscando conhecimento para me aperfeiçoar e conseguir enxergar o que essa instituição pode fazer em nossas vidas. Precisamos passar isso para nossos Aprendizes, Companheiros e Mestres, para que se tornem grandes lideranças.”

 

Para finalizar, reforçou que devemos pensar no que a Maçonaria representa para nós. “O que é que eu estou fazendo pela Maçonaria, pela sociedade a qual estou inserido? Para onde vou e onde quero chegar na Ordem? Temos de pensar grande, pensar nas ações que vem ao encontro da Maçonaria, com aquilo que queremos para nossa Instituição. Quem faz a mudança somos nós. Vamos dar as mãos, nos unir e fazer a Maçonaria que queremos”, concluiu. 

 

O Venerável Mestre da ARLS Rômulo Rampini nº 19 Julian Davis de Santa Rosa agradeceu o Ir.: Geraldo Macedo e ressaltou que a palestra além de instrutiva foi motivacional. “Às vezes precisamos desse estímulo para abrirmos nossos olhos e sair da individualidade para fazer Maçonaria. O Irmão traz uma palavra de resiliência, adaptação e perseverança. O Ir.: está se permitindo aprender outras línguas, assumir novos desafios. O Irmão nos dá esse exemplo com essa palestra e pessoalmente nas atitudes." 

 

O Grão-Mestre Adjunto, Irmão Pedro Calazans cumprimentou os presentes e explicou que a palestra apresentou trechos muito interessantes que nos convidam a refletir sobre o presente. “O historiador grego Heródoto nos diz que devemos pensar o passado para compreender o presente e idealizar o futuro. Estamos fazendo isso nesta noite: idealizar o futuro de nossa instituição. A Maçonaria é uma instituição tradicionalista, mas também progressista. Hoje, talvez estamos apegados ao que os maçons do passado fizeram e não discutimos o que vivemos no presente.” 

 

O Ir.: Pedro Calazans ressaltou ainda que a palestra nos mostra a necessidade de conciliar a tradição com os avanços da modernidade. “O novo sempre vem, o relógio nunca pára. O que estamos fazendo para construir a Maçonaria que queremos? A Maçonaria do Brasil continua crescendo, mas em outros lugares do mundo está encolhendo. Temos de impedir que esse fenômeno chegue aqui. Vamos pensar na Maçonaria do presente, conciliar, agregar os Irmãos e trabalhar para que nossa Ordem possa evoluir cada vez mais.”

 

Matéria de André Barriento.

Grande Loja do Estado de Mato Grosso
Emitido em 18/10/2021 20:47