Logo
Atendimento (65) 3319-3700

Segunda a Sexta-Feira das 12:00 às 18:00

Email para contato

[email protected]

Construção feita com percepção e sustentabilidade

26/05/2018

Num tempo marcado por profundas mudanças, a Grande Loja Maçônica do Estado de Mato Grosso (Glemt) deu início a uma série de palestras sobre ‘Maçonaria Executiva’, proferida pelo grão-mestre Geraldo de Souza Macedo. Numa clara demonstração de que transformação se faz no coletivo, a sessão, que ocorreu no dia 20 de abril, na Loja Portal de Aquarius, em Barra do Garças, contou com a participação do grão-mestre do Grande Oriente do Brasil (Gob), Antonio Passos; do represente do Grande Oriente do Estado (Goe), João Leandro, além do grão-mestre-adjunto da Glemt, Eleuzino Ataíde Passos, o Leão, e do venerável-mestre da Portal de Aquarius, Lafaiete Gonçalves dos Reis.

Geraldo Macedo, grão-mestre da Grande Loja Maçônica do Estado de Mato Grosso, propõe um olhar mais crítico e atuação plena na construção da cidadania

“Essa palestra é importante, pois, estamos abertos para acolher as propostas desse momento tão ímpar da história do Brasil e do Mundo, reciclando e colocando esse conhecimento em prol da sociedade como um todo”, definiu Geraldo Macedo. Para o grão-mestre da Glemt, não é fácil mudar sem conflito. “Saímos de uma situação totalmente cômoda em direção a novos desafios”. Segundo ele, a vida em si é um eterno conflito, e, quanto a isso, o maçom já está habituado a se olhar internamente para depois externar as suas percepções. “Isso só depende do esforço de cada um”.

“Precisamos participar de forma mais ativa dessa engenharia global que acontece diante dos nossos olhos, afinal, somos obreiros de uma sociedade que objetiva o aperfeiçoamento, o conhecimento pleno” - Geraldo Macedo

Geraldo Macedo observa que a Maçonaria, enquanto instituição, não carece de mudanças. Tradição é fundamental. No entanto, evolução dos meios é extremamente necessária para seguir os passos da humanidade ou estar à frente dela. Historicamente, a Ordem já passou por um período chamado ‘Operativo’ e evoluiu para “Especulativo’. “É o momento de evoluirmos um pouco mais e a vida clama por isso”, desafia.

Eleusino (Leão) Passos, Antonio Passos, Geraldo Macedo e Lafaiete Reis

Um dos pontos em discussão nas palestras é a utilização dos recursos da tecnologia de informação. “O papel está cada vez menos usual. Temos uma infinidade de possibilidades no meio digital e devemos incorporar cada vez mais esses recursos aos nossos trabalhos. Deixo claro que essa modernização não significa o fim do tradicionalismo maçônico. Pelo contrário. Vamos nos aprimorar de forma mais pedagógica, mas respeitando nossas raízes”.

“Essa é a nossa percepção enquanto maçom. Precisamos inserir ao nosso cotidiano uma postura bem mais democrática do que já fazemos" - Geraldo Macedo

Um dos argumentos, é que praticar Maçonaria e Cidadania ao mesmo tempo é mais construtivo do que ser apenas uma pessoa olhando para os lados ou apenas somente para a história. “Precisamos participar de forma mais ativa dessa engenharia global que acontece diante dos nossos olhos, afinal, somos obreiros de uma sociedade que objetiva o aperfeiçoamento, o conhecimento pleno”.

“Essa é a nossa percepção enquanto maçom. Precisamos inserir ao nosso cotidiano uma postura bem mais democrática do que já fazemos. O maçom, enquanto cidadão, já fiscaliza as ações dos Poderes, aplicação das leis e investimentos públicos, só para citar alguns exemplos. No entanto, o nosso olhar deve ir além disso. Essa é a essência da Maçonaria Executiva. Como disse Frei Jaime: mudança é difícil no começo, confusa no meio e linda no final. Acredito na evolução do ser humano em todos os sentidos e devo dar a minha contribuição”, concluiu Geraldo Macedo.