Comandante Geral da PMMT fala sobre resultados e desafios da segurança pública no Estado

29 de julho de 2021

As Potências maçônicas regulares do Estado - Grande Loja do Estado de Mato Grosso, Grande Oriente do Estado de Mato Grosso e Grande Oriente do Brasil-Mato Grosso -, promoveram encontro virtual com a palestra do Comandante Geral da Polícia Militar, Coronel Jonildo Assis, que abordou o tema “PMMT - Organização, Resultados, Ações Sociais e Desafios”. 

A reunião foi conduzida pelo Sereníssimo Grão-Mestre da GLEMT, Eleusino Leão, e teve a presença dos Grão-Mestres Gelson Menegatti Filho (GOEMT) e Ivo Matias (GOBMT).

A palestra, transmitida de dentro do Templo Nobre localizado na sede da Grande Loja, na noite de quarta-feira, 28 de julho, teve a participação telepresencial de mais de 120 maçons de diversas cidades de Mato Grosso, como Alta Floresta, Paranatinga, Rondonópolis, Água Boa, Porto Esperidião, Guarantã do Norte, São José dos Quatro Marcos, Barra do Garças, Várzea Grande e Cuiabá, e ainda com participantes do Estado de Minas Gerais. 

Na oportunidade, o Comandante Geral da PM, Coronel Jonildo Assis, falou da grande satisfação de prestar contas e falar um pouco sobre o trabalho da Polícia Militar de Mato Grosso, que completa 186 anos de existência. 

Ressaltou que a instituição esteve presente em todos os grandes eventos da história de Mato Grosso, com participação decisiva na Guerra do Paraguai (1864) e na Coluna Prestes (1926), quando o Tenente Neteslau Brechtel Dewulsky foi reconhecido pelos atos heróicos e pela bravura no conflito bélico. Atualmente, a instituição tem relevante atuação no combate ao crime e em ações sociais.

O Comandante Assis falou sobre a estrutura, as prerrogativas dos cargos e as funções dentro das diretorias, subchefias e comandos regionais da PM mato-grossense. Explicou que a corporação no Estado é subdividida em 15 Comandos Regionais (sendo 13 no interior) e um Comando Especializado (que comporta o Bope, Rotam, Cavalaria, Gefron, Batalhão de Trânsito e Ambiental). Cada grande comando tem batalhões, companhias independentes, companhias, pelotões e núcleos, num total de 233 subunidades operacionais

No momento, Mato Grosso tem 6.936 policiais militares, homens e mulheres que atuam em todos os municípios. O Comandante Geral apontou a estrutura da corporação, que conta com mais de 800 viaturas, entre veículos de 4 e 2 rodas, e um sistema avançado de monitoramento para realizar os atendimentos. "Estamos presentes em 141 municípios e 25 distritos. O Estado de Mato Grosso é grande, o nosso esforço é hercúleo, mas os resultados têm sido satisfatórios.” 

 

PM E A PANDEMIA 

Durante a pandemia, a fiscalização sanitária foi relevante no auxílio ao combate à Covid-19. “A pandemia foi e está sendo um dos maiores desafios para o nosso quadro de policiais. De uma maneira bem madura convocamos nossos comandantes e a partir daí passamos a trabalhar no sentido de adaptar todos os nossos procedimentos operacionais de maneira que nossas abordagens fossem adaptadas e melhoradas. A polícia não pode parar de ir para a rua e seguimos cumprindo nossa missão”. 

Os resultados foram expressivos. Durante a pandemia, mais de 86 mil aglomerações foram dispersas pela PM em Mato Grosso, com 1.976 pessoas detidas por descumprimento das medidas sanitárias. “Uma vez alertei os nossos comandantes no sentido de que em momento de crise é o general que tem de estar em campo. Por isso todos foram para a rua, oficiais, comandantes e coronéis. Inclusive o nosso Corpo Musical foi enviado para a fronteira e ao interior. Todo esse esforço e essa dedicação ao trabalho valeu a pena".

 

RESULTADOS 

Entre os anos de 2020 e 2021 foram desenvolvidas 427,9 mil ações policiais, com 61 operações integradas, 20 operações nas regiões rurais e de fronteira, como por exemplo a Operação Narco Brasil, Operação Hórus, Verde Brasil e Operação Lei Seca: “A Polícia Militar tem a facilidade de promover ações interagências. A nossa instituição trabalha firmemente com a integração com outras forças policiais e federais e isso tem trazido bons resultados para a população”, disse.

Nesse período, foram apreendidas 2,9 mil armas de fogo. Tiradas de circulação mais de 12 toneladas de entorpecentes e recuperados/localizados 9.400 veículos com queixa de roubo e furto, uma taxa de recuperação de 96%.

Foram registrados 107,8 mil boletins de ocorrência. Mais de 20 mil pessoas foram presas em flagrante de crimes das mais diversas naturezas e capturados 3,7 mil foragidos da justiça. “Não é fácil prender alguém que está com prisão em aberto. Esse resultado depende muito do conhecimento sistematizado pelo policial militar durante a formação e consolidado pela experiência dos anos de trabalho. A polícia está na rua e atuando”, frisou. 

O trabalho de inteligência em segurança pública conta com 21 sistemas tecnológicos de apoio. São 322 policiais na atividade de inteligência que atuam na produção de conhecimento. “Não existe atividade operacional sem inteligência detalhada. Não podemos trabalhar sem conhecimento, dados e informações. Essa equipe auxiliou em 64% das drogas apreendidas, 6,6% das armas recolhidas e 12,5% dos foragidos capturados. Tudo interligado ao sistema nacional de inteligência".

O Batalhão de Trânsito da PM também procedeu 23,9 mil notificações de trânsito aplicadas, 14,4 mil veículos apreendidos e 27,7 mil operações e blitzes promovidas juntamente com Detran e Sesp. 

Na área ambiental, as Companhias Independentes de Cuiabá, Cáceres e Rondonópolis aplicaram R$ 130 milhões em multas, apreenderam 3,9 mil metros cúbicos de madeira e 66 tratores. Mais de 22 mil hectares de área foram embargados, 1.300 animais resgatados e 3,7 toneladas de pescado apreendidas. "É importante cuidar do meio ambiente. Nós, que somos um Estado produtor agrícola, temos de dar o exemplo para o mundo. Mato Grosso tem conseguido produzir mais sem desmatar. Isso é importantíssimo".

 

EDUCAÇÃO E AÇÕES SOCIAIS

A Polícia Militar de Mato Grosso tem diversas ações sociais e de apoio à comunidade. Entre elas, destaca-se o Proerd, que tem 20 anos de existência em Mato Grosso e já atendeu mais de 495 mil crianças em escolas municipais, estaduais e particulares. A iniciativa visa explicar os perigos das drogas e da criminalidade. Esse curso foi  exibido para mais de 40 mil crianças de 2020 até julho deste ano.

A corporação é responsável por 15 escolas da PM funcionando em 13 municípios, com 6.706 alunos matriculados. Atua em outros projetos sociais como Equoterapia na Cavalaria, PM Mirim, Jiu-Jitsu Rotam, Judô Bope, entre outras iniciativas. “São 14 projetos sociais com 49.442 crianças e adolescentes atendidos. São pais e mães que confiam seus filhos à nossa instituição. Isso prova que estamos no caminho certo e que a sociedade acredita em nós”, frisou. 

A PM de Mato Grosso também conta com projetos comunitários como a Patrulha Maria da Penha, um programa de policiamento instituído como serviço em rede com apoio do Judiciário, Ministério Público, Defensoria e apoio de vários órgãos e da sociedade civil.

Conectada com a sociedade, a PM tem mais de 400 mil seguidores nas redes sociais digitais. No Instagram, Facebook e YouTube, soma mais de 160 mil seguidores inscritos: “O Corpo Musical da PM tem levado alegria e conforto para muitas pessoas em casas de apoio e hospitais. O sucesso na internet aproximou muita gente da corporação. Vários eventos e campanhas para causas como combate ao câncer infantil, por exemplo, estão agendados ao longo do ano. A música une as pessoas, é uma linguagem universal. Ao ouvir uma canção rememoramos o passado e revivemos momentos marcantes”, pontuou.

 

INVESTIMENTOS EM TECNOLOGIA

Ressaltou a importância do ensino e da formação dos policiais mato-grossenses, bem como os investimentos em estrutura, equipamentos e tecnologias que estão sendo promovidos pela atual gestão. 

As aquisições de equipamentos de proteção e armamentos, por exemplo, terão aporte de R$ 7 milhões. Um investimento que vai equipar a corporação para as próximas três décadas. Estão sendo investidos R$ 23 milhões em tecnologias e comunicação, R$ 11 milhões em hardware e software para implementação de tecnologia embarcada e R$ 13 milhões em infraestrutura no Comando Geral. Cerca de R$ 42 milhões serão investidos em infraestrutura nos batalhões e unidades militares residenciais, principalmente no interior do Estado.  

Ao final, os participantes puderam cumprimentar o Comandante Geral da PM e fazer perguntas sobre o trabalho desempenhado pela corporação. O Secretário Executivo da Confederação Maçônica Interamericana, Geraldo Macedo, ressaltou que a palestra foi uma verdadeira aula, uma demonstração de muito comprometimento do trabalho da PM. “A Maçonaria sempre teve e terá um respeito pelo brilhante trabalho que a Polícia Militar faz. Essa transparência que trouxe para nós é bastante importante e aproveitamos a oportunidade para cumprimentar tantos maçons dedicados à Maçonaria e à Polícia Militar".

O Grão-Mestre do GOEMT, Gelson Menegatti Filho, parabenizou a PM e o Comandante Geral. “Acredito que uma grande polícia se faz com essa aproximação, com projetos de uma polícia séria, que pensa no bem-estar da sociedade que ela protege. Eu sou um admirador das escolas militares e dos projetos que são realizados. A educação precisa resgatar um pouco dessa disciplina. Se cada município pudesse ter uma unidade, mudaria muito o comportamento não só do bairro, da cidade, mas dos alunos. Em nome do GOEMT, nossos parabéns". 

O Grão-Mestre do Grande Oriente do Brasil em Mato Grosso, Ivo Matias, manifestou a satisfação em participar da reunião. “Ficamos extremamente honrados com sua visita e apresentação. Ela demonstra a grandiosidade da PM. Tenho a convicção de que sua gestão vai ser uma virada de chave na PM. A história vai contar que existia uma polícia antes e outra depois da gestão do Coronel Assis. O GOB-MT registra com muita alegria a participação nesta noite".

O Eminente Grão-Mestre Adjunto, Pedro Calazans, ressaltou que a Polícia Militar de Mato Grosso tem policiais honrados que orgulham não somente a PM mas também a Maçonaria. “A palestra foi elucidativa, trouxe a história, seus primórdios, as ações sociais e o combate à criminalidade. Esse trabalho de divulgação é importante para que possamos admirá-la muito mais e principalmente mostrar à sociedade. Tenho a certeza de que todos que acompanharam vão replicar essas informações. A Maçonaria tem algumas similaridades com a PM, como o patriotismo e respeito às cores da bandeira. Tem nosso total apoio para unir forças em projetos de interesse social".

O Sereníssimo Grão-Mestre da Grande Loja Maçônica do Estado de Mato Grosso, Eleusino Leão, agradeceu a presença dos Irmãos. Solicitou ao cinegrafista para mostrar o Templo e falou ao palestrante que trata-se de um local de trabalho, onde os maçons vêm para aprender a ser pessoas melhores. “Nós viemos aqui para trabalhar. Se o senhor está aqui hoje é porque reconhecemos o trabalho de excelência que está realizando com sua equipe. Diante das apresentações que fez, pelo número de ações desempenhadas sob seu comando, nós maçons só temos a parabenizar seu trabalho. A PM pode contar com a Maçonaria para fazer ações sociais para que a sociedade do bem seja mais feliz e tenha a segurança que merece".

O Sereníssimo Grão-Mestre da GLEMT aproveitou para agradecer a presença dos Grão-Mestres Ivo Matias e Gerson Menegatti. “Estamos dando continuidade ao trabalho que foi realizado nos últimos anos. Essa união mostra que a Maçonaria é uma só a nível de Mato Grosso e de Brasil. Obrigado a todos os presentes”, finalizou.

A reunião faz parte do ciclo de palestras online realizadas na última quarta-feira de cada mês. A próxima live será promovida no dia 25 de agosto e em breve a Grande Loja Maçônica do Estado de Mato Grosso divulgará o tema e o palestrante.

 

Matéria de André Barriento.

Grande Loja do Estado de Mato Grosso
Emitido em 18/10/2021 21:42